quinta-feira, 13 de junho de 2013

Metrô superlotado manda trens para Estação Palmeiras-Barra Funda


Fonte: Estadão

Superlotado e caótico, o Metrô de São Paulo está adotando a estratégia de mandar trens cheios de passageiros para a área de manobra da Estação Palmeiras-Barra Funda, na Linha 3-Vermelha, na noite desta quinta-feira, 13. Com isso, os usuários ficam vários minutos dentro das composições paradas, sem a possibilidade de sair.

Por volta das 19h, a reportagem flagrou dois trens nesta situação. Em um deles, estava o repórter do Estado. Às 19h10, depois de dez minutos parado na área de manobra, ao oeste da estação, o operador do trem disse pelo sistema de áudio que a medida, bastante incomum no sistema, era "devido ao acúmulo de trens" na Linha 3.

Os passageiros estavam desorientados. "Não estou entendendo nada. É horrível ficar parado sem saber o que está acontecendo", disse o mecânico Wagner Santos de Carvalho, 28, que pega a linha diariamente.
Após quase 15 minutos, o trem voltou à plataforma da Barra Funda, sentido Corinthians-Itaquera. A estação estava muito mais lotada do que o comum.

Quando o trem parou e abriu as portas, os passageiros na plataforma deram gritos de comemoração. Uma das pessoas que entrou com a multidão era a secretária Rita Maronese, de 39 anos. Ela enfrentava um verdadeiro calvário para conseguir ir para a faculdade. Embarcou às 17h30 na Estação Bresser-Mooca, na zona leste, tentando ir para Itaquera.

Não conseguiu embarcar devido à lotação excessiva, e teve que segui até o outro extremo da Linha 3, na Barra Funda, para conseguir pegar um trem rumo a Itaquera.

"Demorei uma hora para conseguir pegar um trem aqui na Barra Funda. Vou perder a aula na faculdade."
Mais cedo, por volta das 18h, a reportagem demorou uma hora para ir da Barra Funda até o Brás, na Linha 3. Havia excesso de passageiros. Uma pessoa relatou ter esperado 50 minutos para conseguir embarcar na Estação Sé.

ExplicaçãoPelo sistema de auto-falantes, funcionários disseram que a lentidão excessiva era devido à greve na Companhia Paulista de Trens Metropolitanos (CPTM), que atingiu três linhas nesta quinta-feira.

Os tempos de parada entre as estações eram muito maiores do que o normal. Para ir da Barra Funda à Estação Marechal Deodoro, levou dez minutos.

Pelas caixas de som, na Estação República, que às 19h45 estava abarrotada, funcionários do Metrô informaram que uma falha na Estação Bresser-Mooca também prejudicava a circulação dos trens.

A reportagem presenciou cenas extremas no meio da superlotação do trem. Um homem idoso, na porta do vagão, foi visto chutando uma mulher que forçava para entrar na composição na Estação Santa Cecília. Uma mulher se queixou, espremida entre centenas de pessoas no vagão, que passava mal.

O trem estava parado durante vários minutos no meio do túnel e o ar-condicionado deixou de funcionar em alguns momentos, abafando rapidamente o interior do trem.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Seguidores