quinta-feira, 18 de abril de 2013

Monotrilho do Grande ABC terá obra neste ano


Fonte: R7

O monotrilho da linha 18-Bronze do metrô, que vai ligar São Paulo a três cidades do Grande ABC, deve ter a licitação para obras publicada em 90 dias. O governador Geraldo Alckmin (PSDB) disse nesta terça-feira (16) que as obras do novo modal, primeiro a entrar no Grande ABC, deverão começar ainda neste ano.

Cerca de 300 mil passageiros deverão usar a nova linha. As cidades do Grande ABC estão entre as regiões mais carentes de transporte público de toda a região metropolitana — os ônibus são os mais mal avaliados pela Secretaria de Transportes Metropolitanos. A linha 18 deverá ter 12 estações e 14,3 km de comprimento. Ela vai ligar a estação Tamanduateí, da Linha 2-Verde, na zona sul da capital paulista, onde haverá conexão gratuita com o metrô, até a futura estação Paço Municipal, no centro de São Bernardo do Campo, passando por São Caetano do Sul e por Santo André.

Os estudos básicos dessa linha preveem que, posteriormente, o ramal poderá ser estendido até o bairro Alvarenga, nas proximidades da divisa entre São Bernardo e Diadema. A Secretaria Estadual dos Transportes Metropolitanos espera que a linha seja feita por meio de uma PPP (parceria público-privada).

As cidades do ABC, grande parte sob comando de prefeitos petistas, fez durante os últimos dois anos várias negociações com o governo federal para obter recursos para essa linha, como conta o prefeito de São Bernardo, Luiz Marinho (PT).

— A linha 18 finalmente parece que vai. Era uma linha prevista para 2025. A partir de nossa intervenção em 2009, São Bernardo apresentou o projeto funcional, portanto há viabilidade técnica para fazer.

Os repasses são do governo federal, parte deles obtidos pelo PAC 2 (Plano de Aceleração do Crescimento para Grandes Cidades). Ele classificou a obra como estratégica para toda região do ABC.

— E ajuda São Paulo também, porque se você tira carros e pessoas que vêm para São Paulo de transporte coletivo, ajuda todo mundo.

O restante dos recursos virá do parceiro privado, segundo a modelagem feita pelo governo do Estado. A previsão é de que o prazo de concessão da linha seja de 25 anos. As obras devem demorar até quatro anos para ficar prontas.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Seguidores