quarta-feira, 17 de abril de 2013

Monotrilho da Linha 15 trará benefícios para a Linha 3-Vermelha


Por Diego Silva

Em reunião bimestral ocorrida no Centro de Controle do Metrô na noite desta terça-feira, um dos principais temas levantados foi o alívio de demanda na Linha 3-Vermelha com a inauguração do monotrilho da Linha 15-Prata. Hoje, existe muita demanda reprimida em áreas que futuramente a nova linha alcançará. Seria o caso de bairros como Cidade Tiradentes, São Mateus, Sapopemba e arredores.

Atualmente, a Linha 3-Vermelha é a linha mais carregada do mundo. Quem utiliza o trecho nos deslocamentos diários sabe bem o que acontece: é muita gente, o tempo todo. Aos poucos, o conceito de pico e vale está caindo por terra. Qualquer hora é hora de fluxo grande. Mas o que acontece de verdade: as estações da leste-oeste estão concentradas em pontos estratégicos, ligadas à terminais de ônibus, que complementam a viagem dos paulistanos. Com a construção do Monotrilho, os usuários dos ônibus deverão migrar aos poucos para a Linha 15-Prata.

Para tanto, é necessário um processo de redistribuição da demanda. O Metrô prometeu para este ano a entrega das duas primeiras estações (Vila Prudente e Oratório), onde o primeiro trem irá circular. Para o fim de 2014, princípio de 2015, a Linha 15 deverá chegar em São Mateus, que é um ponto importante da zona leste: conta com um terminal de ônibus da EMTU e outro da SPTrans.

O alívio esperado é que os usuários que seguem para estações como Itaquera, Penha, Carrão e Tatuapé para embarcar em ônibus de linhas alimentadoras passem a usar o Monotrilho como principal deslocamento. Lembrando que cada trem deverá carregar 1000 pessoas por viagem, sendo o primeiro sistema de monotrilho de alta capacidade do mundo. Assim como toda linha de Metrô paulistano, já deverá nascer muito saturada, apesar de aliviar, em partes, outra linha que já sofre do mesmo mal há muito tempo.

3 comentários:

Gerson Rigras disse...

Com certeza o escoamento da demanda na Zona Leste, será melhor direcionado. Infelizmente ela já nascerá saturada mesmo, assim como a linha 4, mas abrirá horizontes para novos percursos no transporte coletivo (novas linhas de ônibus, adequação das já existentes), novos percursos individuais também, além de futuros ramais férreos, quem sabe? Abraços!

TéoM disse...

Eu só nao acredito nos prazos informados. Por se tratar de uma "nova tecnologia" irao ficar por 6 meses em Operacao Assistida (experimental) das 10:00 as 15:00, portanto, fora do horario de pico. Somente depois de "exaustivos testes" é que irao liberar a linha das 4:40 as 00:00. Ou seja: Na pratica, so teremos plenamente o Monotrilho L15-Prata em 2016-2017.

Palavras de Giacomo disse...

Escoamento????
Meu amigo, eu pego metrô todo dia na Vila Prudente..
E ele JÁ VEM LOTADO DO TAMANDUATEÍ!
Isso mesmo, quem vem do ABC pega o metrô "pra trás", voltando 1 estação, mas vindo sentado.
Quem sobe na Vila Prudente vai em pé.
Na Chácara Klabin já não entra mais ninguém.

IMAGINA TUDO ISSO JUNTO COM O POVO TODO QUE VEM DESDE A CIDADE TIRADENTES!


Vem cagada por aí. Pode ter certeza.

Postar um comentário

Seguidores