domingo, 7 de abril de 2013

Menos sufoco nas estações do Metrô


Fonte: Diário de São Paulo

Apesar da demanda crescente do Metrô  paulistano, nove estações registraram  redução no número de pessoas que passaram pelas catracas em dias úteis no ano passado. As maiores quedas ocorreram na Vila Madalena e no Anhangabaú.

Pela Vila Madalena, Zona Oeste, entraram, em 2012, 28 mil usuários por dia. No ano anterior, a média era de 31 mil entradas. No Anhangabaú, no Centro, a redução foi de 88 mil passageiros em 2011 para 80 mil no ano passado.

O consultor em transporte Horácio Figueira afirma que a inauguração das estações da Linha 4-Amarela em 2011 provocou uma redistribuição na rede. “Isso, porém, não alivia o Metrô como um todo, pois o novo tronco também atrai novos usuários.”  Os números comprovam a tese: no geral, o total  de usuários  cresceu 8%.

“Para entender por que as estações perderam  passageiros é preciso uma pesquisa que leve em conta linhas de ônibus.” No caso do Anhangabaú, diz Figueira, há uma linha de ônibus importante que tem o Campo Limpo como origem. “Cito um exemplo pessoal. Usuários dessa linha que antes pegavam Metrô  no Anhangabaú podem ter migrado para a parada Faria Lima. Eu já fiz isso.”

O analista  Marcelo Santos, de 38 anos, é um exemplo de usuário que deixou a Vila Madalena. Morador da Rua Girassol, ele prefere  a Faria Lima para ir ao Centro. “Vou à República sem baldeação”, diz. A República, que integra a Linha Amarela desde setembro de 2011, é a estação cuja procura mais cresceu – passou de 85 mil usuários por dia em 2011 para 172 mil em 2012. Com isso, as entradas na Sé diminuíram 2%.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Seguidores