segunda-feira, 25 de março de 2013

Metrô 24h é impossível a curto prazo


Fonte: Gazeta do Sul

Durante audiência pública criada para discutir a ampliação do horário de atendimento do serviço do metrô de São Paulo, o gerente de manutenção da companhia, Milton Gioia, disse que a é impossível, a curto prazo, atender o metrô 24 horas. No evento organizado pelos deputados Luiz Cláudio Marcolino (PT) e Leci Brandão (PCdoB), Gioia listou os principais serviços feitos durante a madrugada - como manutenção dos trilhos, dos trens, do sistema de circulação, lavagem das vias. "Se não houver inspeção e tivermos um trilho trincado, podemos ter um descarrilamento", justificou.

Segundo ele, a malha ferroviária foi concebida para operar do jeito que está e, para haver mudanças, seriam necessárias efetuar opções a médio prazo. Enquanto discursava, o gerente foi criticado, vaiado e questionado pelo público. "Não queremos "desculpas", queremos soluções", gritavam pessoas que acompanham a explicação no plenário. Ao todo, havia cerca de 200 pessoas no auditório.

Após a sessão, Marcolino disse que também se preocupa com a segurança, mas criticou a companhia. "Não observamos a preocupação das autoridades de ter um planejamento estruturado. Já era para o Metrô apresentar essa viabilidade."Procurado, o Metrô divulgou nota explicando que é "um sistema de transporte de alta capacidade, implantado para atender grandes demandas e áreas de concentração maior de público. Baixas demandas são atendidas pelo sistema de pneus, que é mais econômico, de rápida instalação e com trajetos adaptáveis.

O metrô de Nova York, por possuir linhas paralelas numa mesma direção, é o único entre os maiores do mundo que funciona sem parar, realizando manutenção alternada.

Projetos de lei
As ideias de Marcolino e Leci se convergem, ao passo que eles são autores de dois projetos de lei sobre o tema. O petista concebeu a proposta para que o metrô atenda à população 24 horas, todos os dias, enquanto deputada do PCdoB solicitava que o transporte ficasse aberto durante todo o fim de semana.

De acordo com o deputado do PT, o próximo passo é unificar os projetos e continuar cobrando o secretário de transporte, dirigentes do Metrô, da CPTM, da EMTUE e o governo estadual.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Seguidores