quinta-feira, 3 de janeiro de 2013

Alckmin assina convênio de R$ 1,9 bi para expandir Metrô


Fonte: Revista Ferroviária

O governador de São Paulo, Geraldo Alckmin (PSDB), assinou nesta quinta-feira, no Rio de Janeiro, o contrato de financiamento no valor de R$ 1,95 bilhão com o Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) para acelerar a expansão da Linha 5-Lilás do Metrô. "Nossa meta é expandir a rede metroviária. Ampliar a Linha 5-Lilás é importante porque se trata de uma linha integrada com outras, o que dará uma grande sinergia ao transporte público", explicou o governador.

O financiamento integra o "Programa BNDES Proinveste", lançado em junho deste ano com o objetivo de ampliar a capacidade de investimentos realizados pelo setor público. A operação é resultado da aprovação do Estado de São Paulo no Programa de Reestruturação e Ajuste Fiscal (PAF), que ampliou em R$ 10 bilhões a capacidade de captação de recursos do Estado junto a organismos nacionais e internacionais. Executada pelo Metrô, a expansão da linha (trecho Largo Treze-Chácara Klabin) encontra-se em ritmo acelerado, segundo o governo.

Atualmente, estão em andamento obras de construção das estações, escavação de túneis, construção de pátio de manutenção e estacionamento de trens e compra de 26 novos trens. Com 11,5 km de extensão, ela terá 11 estações: Adolfo Pinheiro, Alto da Boa Vista, Borba Gato, Brooklin, Campo Belo, Eucaliptos, Moema, AACD-Servidor, Hospital São Paulo, Santa Cruz e Chácara Klabin. Quando totalmente concluída, a Linha 5-Lilás terá 19,9 km e 17 estações, ligando o Capão Redondo à Chácara Klabin, vindo a integrar com a Linha 1-Azul na Estação Santa Cruz e com a Linha 2-Verde na própria Estação Chácara Klabin.
 
Com a entrada em operação comercial do trecho Adolfo Pinheiro-Chácara Klabin, a Linha 5 terá uma demanda estimada de 771 mil passageiros diários e contará com 34 trens em operação no horário de pico. Essa expansão vem sendo realizada por trechos, visando o melhor aproveitamento dos recursos públicos disponíveis e a rapidez na implantação. De acordo com o governo paulista, os recursos obtidos com o BNDES serão destinados prioritariamente à execução de obras civis dos lotes 2 a 8 da expansão da linha, que reduzirá em cerca de uma hora o tempo de deslocamento até o Centro para usuários da zona sul da cidade. Serão aplicados recursos da ordem de R$ 6,9 bilhões na expansão da linha.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Seguidores