terça-feira, 20 de novembro de 2012

Conheça a fabricação dos monotrilhos da Linha 15-Prata

Monotriho da Linha 15-Prata
Por Diego Silva

Dando sequência à visita na fábrica da Bombardier, fomos conhecer a linha de montagem dos monotrilhos que irão percorrer a Linha 15-Prata do Metrô de São Paulo. Essa nova linha irá atender uma região muito carente de transportes, refém dos ônibus e do caótico trânsito paulistano. Apresentado como a melhor solução para o transporte de passageiros dessa parte da cidade, o monotrilho Innovia 300, fabricado pela Bombardier, será o mais moderno do mundo, contando com tecnologia utilizada em aviões. Se não já bastasse essa patente, será ainda o primeiro monotrilho de alta capacidade do mundo (capacidade para 48 mil passageiros / hora / sentido). Mais uma inovação do Metrô de SP, que sempre sai na frente no que se diz em novidades e soluções no transporte de passageiros.

Mockup com a pintura, apresentado na Feira Negócios nos Trilhos
A fábrica da Bombardier, onde estão sendo fabricados os primeiros carros do Monotrilho, está toda preparada para a construção dos veículos. Curiosamente, há cerca de dois anos, todo o galpão que abriga a linha de montagem não passava de almoxarifado de peças. Porém, em tempo recorde de 18 meses, a Bombardier pôs ordem na casa e entregou a fábrica pronta para produção dos 371 carros do monotrilho de São Paulo (vale lembrar que uma composição com sete carros virá do Canadá, da planta de Kingston, onde a Bombardier tem uma via de testes, onde o primeiro trem já está em análises técnicas).

Planta fabril da Bombardier: o monotrilho sairá daqui
Os dois primeiros carros do Innovia já estavam em produção quando estivemos na Bombardier. Numa breve explicação da linha de montagem, o diretor responsável mostrou todos os processos e o desenho da fábrica, planificando passo a passo da montagem. De maneira resumida, tentarei mostrar à vocês como tudo funciona:

Chapa lateral do carro
Estrutura básica de um carro do monotrilho
Segundo Manuel Gonçalves, da Bombardier, as peças laterais são confeccionadas e encaixadas em uma segunda estrutura. Essas peças são feitas em alumínio, proveniente da China, que dão mais leveza ao veículo. O 'chassi' do Monotrilho é confeccionado em aço carbono, para dar mais sustentação e firmeza. Após encaixadas as laterais nas estruturas, o teto do trem também é posicionado e fixado. Em tese, o carro já está basicamente montado, passando para a fase seguinte, que seria da instalação interna e aplicação das portas e janelas.

Cobertura do carro: aparelhos de ar-condicionado são instalados em seguida
Primeiro carro do monotrilho, em avançado estado de produção
Após a montagem das estruturas, aplicação de portas e janelas, os carros fazem uma 'curva' na linha de montagem e entram na sessão de testes. Primeiro, o teste de infiltração (jatos de água são direcionados aos carros, a fim de verificar se todos estão bem isolados e que não apresentem vazamentos em caso de chuva moderada e tempestades). Passado nesse teste, os carros avançam um módulo, onde são ligados à energia de 750 V, para testes estáticos. Aprovados nesse ponto, seguem para o último estágio (adesivação e sinalização interna). Em seguida, já estão prontos para serem entregues ao cliente. 

Durante as explicações, soubemos de um fato muito curioso: esta planta da Bombardier já está preparada para montar um carro do monotrilho por dia. Ou seja, teremos 371 carros montados em Hortolândia. Em pouco mais de um ano, a frota inteira de monotrilhos estará à disposição do Metrô. Todo esse processo mostra o real motivo da escolha do Metrô em construir a Linha 15 nesse formato. Além do custo mais em conta do que realizar a obra em forma de metrô pesado (com túneis e etc), os trens também ficam prontos muito mais rápido. Todo o trabalho que está sendo realizado pela Bombardier é de última geração, com tecnologia de ponta e com muita responsabilidade. A empresa está completamente preparada para entregar todos os carros até o fim de 2013, o que será um grande marco. O Metrô de São Paulo prometeu a entrega do primeiro trecho para o primeiro trimestre de 2013, onde os primeiros trens farão o trecho Vila Prudente - Oratório. Estivemos acompanhando as obras na estação Oratório algum tempo atrás (Clique nesse link e veja a matéria: Blog visita obras do Monotrilho da Linha 15-Prata

Enquanto isso, as obras em SP avançam rapidamente para a chegada dos trens

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Seguidores