sábado, 6 de outubro de 2012

Expansão da Linha 5 de SP deve ter recursos do BNDES


Fonte: Revista Ferroviária

O Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) examina um pedido de financiamento do Estado de São Paulo, no valor de R$ 1,958 bilhão, para a extensão da Linha 5 da Companhia do Metropolitano de São Paulo (Metrô) e para a duplicação da Rodovia dos Tamoios. A expectativa é de que o empréstimo seja aprovado até a primeira quinzena do próximo mês. 

A informação foi dada ontem pelo diretor da Área de Infraestrutura Social do BNDES, Guilherme Lacerda. O empréstimo integra o Programa de Apoio ao Investimento dos Estados e Distrito Federal (Proinveste), com R$ 20 bilhões. O Proinveste foi lançado em junho, como uma das medidas do governo federal para estimular a economia.

Além dele, a Área de Infraestrutura Social do banco é responsável por outros programas de financiamento a Estados e municípios, como projetos de investimento público em mobilidade urbana - obras de metrô, BRT (corredores de ônibus segregados) e VLT (veículo leve sobre trilhos) - e em saneamento básico. "No Proinveste, estão a Linha 5 do Metrô e a Nova Tamoios, com a duplicação do trecho de planalto e os Contornos Sul e Norte", afirmou Lacerda, em entrevista ao Estado.

A Rodovia dos Tamoios liga São José dos Campos, no interior de São Paulo, a Caraguatatuba, no litoral norte, com 80 quilômetros de extensão, dos quais cerca de 50 serão duplicados, segundo o governo do Estado. As obras começaram em maio.

No caso do metrô, as obras de extensão da Linha 5-Lilás também começaram e ligarão a Estação Largo Treze às Estações Santa Cruz, na Linha 1-Azul, e Chácara Klabin, na Linha 2-Verde. O investimento total é estimado em R$ 8 bilhões.

Essa extensão terá 11,5 quilômetros, com 11 estações: Adolfo Pinheiro, Alto da Boa Vista, Borba Gato, Brooklin, Campo Belo, Eucaliptos, Moema, AACD-Servidor, Hospital São Paulo, Santa Cruz e Chácara Klabin. A previsão é de que a Linha 5-Lilás seja totalmente concluída em 2015, quando então terá 20 quilômetros e 17 estações.

Monotrilho
Lacerda destacou que o BNDES está financiando a expansão da Linha 15-Prata, por sistema de monotrilho. "Já está contratado", disse o diretor do BNDES. O projeto da Linha 15-Prata teve aprovado empréstimo de R$ 922 milhões. Em maio, o Metrô previa que o primeiro trecho do prolongamento entraria em funcionamento em 2013. Essa extensão, entre a Vila Prudente e o bairro do Oratório, terá 2,9 km. 

O contrato do empréstimo para a Linha 15-Prata foi assinado em junho pelo governador Geraldo Alckmin e pelo presidente do BNDES, Luciano Coutinho, em um pacote de R$ 1,47 bilhão em financiamentos - incluindo também R$ 550 milhões para modernização e reconstrução de 13 das 20 estações da Linha 8 da CPTM.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Seguidores