terça-feira, 7 de agosto de 2012

Portas automáticas do metrô não funcionam há dois anos na Vila Matilde


Fonte: Estadão
Texto de Leandro Machado

Previstas incialmente para serem entregues em junho de 2010 para evitar o acesso de usuários à via férrea, as portas automáticas da estação do metrô Vila Matilde (zona leste de São Paulo) ainda não funcionam.
Assim como acontece nas estações da nova linha 4-amarela, as portas de vidro deveriam abrir apenas quando o trem parasse na plataforma. Não é o que acontece em Vila Matilde: apesar de instaladas, elas se mantêm sempre abertas, deixando livre o caminho até a via.

“É uma coisa boa ter essas portas. O problema é que elas não funcionam há anos, não entendo. A segurança só existiria se funcionassem direito”, diz o aposentado José Nardo, 70, morador da região.
Durante os oito meses de instalação em 2010, os usuários da linha 3-vermelha do metrô (Barra Funda-Itaquera) precisavam fazer o percurso entre as estações Penha e Guilhermina-Esperança por um ônibus cedido pela estatal.

“Tive que fazer isso principalmente nos fins de semana, atrapalhava muito”, lembra-se Luan Araújo, 22, estudante e morador de Cidade Tiradentes, também na zona leste.

Em janeiro de 2011, o metrô suspendeu o contrato com a empresa responsável pela instalação, a Trends Engenharia e Infraestrutura, que teve problemas financeiros e por isso atrasou a entrega.

Outras 12 estações da linha ganhariam as portas. O contrato era de R$ 71,4 milhões. Segundo o metrô, a Trends Engenharia foi multada em 10% desse valor.

A previsão da estatal é que as portas entrem em funcionamento em setembro deste ano.

Um comentário:

ALEXANDRO disse...

É uma demora, como o povo sofre!

Postar um comentário

Seguidores