segunda-feira, 9 de julho de 2012

Estações do Metrô são ótimas alternativas para franquias

Máquina de refrigerantes na estação República, da Linha 4-Amarela
Por Diego Silva

As estações do Metrô, por conta do gigantesco fluxo diário de mais de 4 milhões de usuários, vêm se tornando cada vez mais uma grande oportunidade de negócio. Empresas de nome do mercado varejista, pouco a pouco vem ocupando espaço nas estações, com seus produtos.

A princípio, o Metrô de São Paulo apostava em discretas máquinas com souvenirs. Depois, apostou em livros (que tinham preços de livraria mesmo, algo que parece não ter dado muito certo). Mais recentemente, a Pepsi ingressou em algumas estações. Mas, sem dúvidas, um produto que gera sucesso é o 'Pague o quanto acha que vale'. Máquinas com livros à preços que os leitores escolhem. Em um mês, cerca de 35 mil livros foram vendidos, uma marca surpreendente para qualquer gestor de franquias do gênero.

Na ViaQuatro, administradora da Linha 4-Amarela, o que pegou de verdade foi o contrato com a Coca-Cola. Máquinas com refrigerantes da companhia, além de água e sucos industrializados fazem parte das geladeiras presentes nas plataformas da mais moderna linha de metrô da América Latina. Outra empresa bastante conhecida do povo brasileiro é a Havaianas, que instalou um estande na estação Pinheiros.

Estações ainda contam com outros tipos de produtos e serviços, como farmácias populares, bancas de jornal, quiosques de operadoras de celular, quiosques de empresas aéreas, lojinhas de produtos variados, entre outros. Talvez a empresa que mais tenha tempo de Metrô seja a Bauducco, que vende seus produtos em pequenas lojas. Antigamente, era possível ver uma dessas franquias na estação Palmeiras-Barra Funda, mas estava na área que pertence à CPTM. Atualmente, na estação São Bento, é possível encontrar uma delas.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Seguidores