sexta-feira, 4 de maio de 2012

Linha 5 de SP recebe propostas para alimentação elétrica

Trem da linha 5-Lilás é alimentado via catenária
Fonte: Revista Ferroviária

Seis consórcios entregaram, no último dia 27 de abril, suas propostas para fazer o projeto executivo, fornecimento e implantação do sistema de alimentação elétrica do trecho Adolfo Pinheiro – Chácara Klabin, na Linha 5-Lilás do Metrô de São Paulo. A entrega havia sido adiada duas vezes para que as empresas tivessem mais tempo de formular suas propostas.

Os interessados foram o consórcio Isolux, formado pelas empresas Isolux Projetos e Instalações e Isolux Ingenieria; o consórcio Toshiba – Tiisa, constituído pela Toshiba Infraestrutura América do Sul e a Tiisa-Triunfo Iesa Infraestrutura; o consórcio Siemens – MPE, formado pela Siemens e a MPE - Montagens e Projetos Especiais; o consórcio Ferreira Guedes – Adtranz, formado pelas construtoras Ferreira Guedes e Adtranz Engenharia e Sistemas; o consórcio Consbem/Serveng/Benito Roggio e Hijos, formado pela Consbem Construções e Comércio, Serveng Civilsan e Benito Roggio e Hijos; e o consórcio Energia Via 5, constituído pelas empresas Alstom Brasil Energia e Transporte, Trail Infraestrutura, Efacec Energia e Sistemas e Efacec do Brasil.

A próxima etapa da licitação será a análise da documentação apresentada pelas licitantes, a ser realizada pelas áreas financeira, orçamentária, técnica e jurídica da companhia. De acordo com a assessoria de imprensa do Metrô, não há data prevista para o fim da análise e divulgação do consórcio vencedor. A licitação é do tipo menor preço.

O projeto de expansão da Linha 5-Lilás, entre as estações Adolfo Pinheiro e Chácara Klabin, está orçado em R$ 6,9 bilhões. O trecho contará com 11 novas estações.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Seguidores