domingo, 15 de abril de 2012

Seis empresas disputam o Metrô na região do ABC


Fonte: STEFZS


Seis empresas retiraram o edital do Governo do Estado para participar da licitação do projeto do Metrô ABC, a Linha 18-Bronze (Tamandatueí-Alvarenga). As propostas das companhias, no entanto, devem ser abertas só no segundo semestre – a previsão do início das obras é para o início de 2013. O projeto será posto em prática no sistema de PPP (Parceria Público-Privada).


O governador Geraldo Alckmin também pediu uma suplementação à Lei 14.477/11, na qual autorizava o Estado a buscar R$ 445 milhões de recursos com a Caixa Econômica Federal. Agora, com o Projeto de Lei 65/2012, o governo quer mais R$ 1,2 bilhões.


A proposta de alteração do novo valor a ser contratado está em análise na Assembleia Legislativa e deve ser votada até o fim de abril.


Até o momento, os valores tratados são para a construção do trecho que sairá do Tamandatueí e levará ao Paço de São Bernardo. A linha será a primeira da rede metroviária a ser intermunicipal do estado.


“Antes de concluir o projeto funcional, a expectativa era de que a linha custaria cerca de R$ 3 bilhões, mas com a finalização desta etapa chegou-se à conclusão de que serão necessários R$ 4,2 bilhões. O governador pediu a alteração de valores como maneira de suplementar o novo valor”, explicou o deputado estadual e relator do projeto de lei Orlando Morando.


De acordo com a Secretaria de Transportes Metropolitanos, os recursos pedidos ao PAC 2 – Mobilidade devem ser oficializados nos próximos dias pelo Governo Federal. Entretanto, o repasse chegará somente a  R$ 400 milhões. O Estado pediu inicialmente R$ 850 milhões, mas foram reduzidos para atender  às demandas existentes não só do Governo  como da prefeitura de São Paulo.


Projeto
A Linha 18-Bronze será um monotrilho, passará em uma via elevada. A composição deste tipo de veículo se encaixa nas vigas-trilho e a composição é propulsionada por energia eléctrica.

É possível, ainda, que tenha pneus no lugar das usuais rodas de ferro. Os pneus rolam por cima e pelos lados do trilho, de forma a fazer movimentar e estabilizar o trem.

O monotrilho permite uma implantação mais barata e muito mais rápida que a de um sistema de metrô convencional, de acordo com a Secretaria. Como utiliza via elevada, não haverá necessidade de escavação e construção de túnel. Por outro lado, costuma não agradar do ponto de vista da paisagem urbana.

As obras são feitas com estruturas de concreto pré-moldado instaladas, em grande parte, em canteiros centrais de avenidas, o que ainda segundo a Pasta, elimina o número de desapropriações que teriam que ser feitas no caso de metrô tradicional.

Serão 25 composições em circulação em toda o  trajeto da Linha 18-Bronze.

Linha ligará regiao à Capital
O Metrô ABC terá extensão aproximada de 20 km, 18 estações e quatro terminais integrados. Quando estiver em operação plena, a previsão é que a linha transporte cerca de 400 mil usuários por dia.

Estações contemplam locais de muito trânsito
O traçado tem início na estrada do Alvarenga, passando pelas imediações do terminal Ferrazópolis do corredor ABD, seguindo pelas avenidas Lauro Gomes, Guido Aliberti, Presidente Wilson, até chegar ao terminal Tamanduateí, onde integra com o Metrô.

Estações previstas
Tamanduateí
Carioca
Goiás
Espaço Cerâmico
Estrada das Lágrimas
Rudge Ramos
Instituto Mauá
Afonsina
Fundação Santo André
Winston Churchill
Senador Vergueiro
Paço Municipal
Djalma Dutra
Praça Lauro Gomes
Ferrazópolis
Café Filho
Capitão Casa
Estrada do Alvarenga
Curta a Fan Page do blog 'Metrô em Foco' no Facebook: http://www.facebook.com/metrosp.emfoco

Um comentário:

alexandrov disse...

A população de São Bernardo sofre com o trânsito, e este monotrilho vai ajudar muito!

Postar um comentário

Seguidores