sexta-feira, 3 de fevereiro de 2012

Linha 17-Ouro está um ano atrasada, segundo secretário

Monotrilho Scomi
Fonte: Revista Ferroviária

A Linha 17-Ouro do Metrô de São Paulo, que irá ligar o aeroporto de Congonhas à região do Morumbi, na zona sul da cidade, está um ano atrasada. A afirmação foi feita pelo secretário dos Transportes Metropolitanos, Jurandir Fernandes, que criticou mais uma vez a questão do licenciamento ambiental como principal entrave à execução de obras metroferroviárias na capital paulista.

Segundo Fernandes, uma das exigências para a instalação da Linha 17 é o detalhamento de todas as futuras estações – condicionante que não estava prevista na linha no monotrilho da Linha 2-Verde, que foi liberada após um ano e quatro meses de espera. “Isso vai atrasar os projetos básicos, executivos e contratações, e muito nos preocupa”, afirmou.

Itens como a criação de ciclovias ao logo da linha, bicicletários nas estações e sinalização das vias, segundo o secretário, não deveriam estar inclusos nas exigências. “Eu sei que são importantes, mas não entendo por que nós é que temos que construir. Muitas vezes não é a questão ambiental em si, mas os fatores agregados a ela que tomam tempo”, declarou.

O secretário também afirmou que os grupos que fazem oposição ao monotrilho – como a Associação Sociedade dos Amigos de Vila Inah (Saviah), que conseguiu uma liminar contra a obra – acabam usando os condicionantes ambientais para entrar com impedimentos contra a obra. “Virou uma luta política”.

Um comentário:

Anônimo disse...

Não é luta política. Esse projeto é um absurdo. O Sr. Jurandir Fernandes só pode estar de brincadeira. Um projeto que vai contra o Plano Diretor da cidade, que vai degradar áreas nobres e além de tudo não vai resolver o problema do trânsito na Av. Giovanni Gronchi e imediações deveria ser descartado de cara. É jogar o dinheiro dos contribuintes no lixo.

Postar um comentário

Seguidores