terça-feira, 29 de novembro de 2011

R7 testa o Metrô na Linha 2: ''Linha Verde é mais tranquila do sistema''

Trem da Linha 2-Verde
Fonte: R7
Reportagem: Gabriel Mestieri

Transportando menos de um terço dos passageiros que passam pelas linhas 1 - Azul e 3-Vermelha, a situação da linha 2 – Verde é muito mais tranquila que as outras quando o assunto é superlotação. Mesmo nos horários de pico, é possível embarcar nos trens da linha que liga a Vila Prudente à Vila Madalena sem espera e sem a sensação “de estar numa lata de sardinha”

A exceção ocorre, nos dois sentidos, no pequeno trecho entre as estações Brigadeiro e Paraíso, na região da avenida Paulista. No horário de pico da manhã, enfrenta dificuldade quem embarca no Paraíso rumo à Vila Madalena. Já no pico da tarde, é desconfortável pegar o trem na Brigadeiro rumo à Vila Prudente. A superlotação, entretanto, dura apenas uma estação em ambos os casos.
Eu andei da estação Vila Madalena à Vila Prudente na tarde da quarta-feira, 26 de outubro. O horário é o que a linha fica mais cheia nesse sentido. No embarque, na estação inicial, por volta das 17h30, poucas pessoas estavam dentro do trem.

Até a Consolação, o vagão já estava cheio, mas não lotado, e ainda era possível embarcar com tranquilidade. Na Trianon-Masp, porém, a composição superlotou, fazendo com que os passageiros que estavam na Brigadeiro tivessem que esperar dois – às vezes três – trens passarem para conseguir embarcar. Já na estação seguinte (Paraíso) várias pessoas desciam, aliviando o aperto no vagão.

Intervalos
Os intervalos entre um trem e outro variavam entre um minuto e 32 segundos e dois minutos e 38 segundos. A média de intervalo entre 12 trens que passaram pelas estações da linha Verde entre as 17h30 e 18h30 foi de dois minutos. A reportagem permaneceu por mais uma hora na linha e constatou que esta é a média regular.

Já a travessia no sentido contrário, entre Vila Prudente e Vila Madalena, foi feita por mim na manhã da segunda-feira (31). Por volta das 8h30, o embarque era tranquilo na estação Vila Prudente. 

As pessoas iam, aos poucos, enchendo as composições, que ficavam lotadas na estação Ana Rosa. Com isso, o embarque era difícil na estação Paraíso – também com a necessidade de espera de dois ou três trens até o embarque. A situação piorava quando os trens demoravam mais que a média de dois minutos e três segundos para passar.

Conservação

Os trens e as estações da linha estão em bom estado de conservação. Pelas 12 estações todos os elevadores e escadas rolantes funcionavam, com exceção de duas que estavam em manutenção naquele momento. Os trens – a maioria do modelo novo – estão em bom estado e são mantidos – na maioria das vezes – satisfatoriamente limpos.

O sinal de celular funciona bem nas estações e no subsolo, com exceção de alguns trechos isolados entre Ana Rosa e Tamanduateí.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Seguidores