quarta-feira, 23 de novembro de 2011

Entidades do setor apoiam Sérgio Avelleda

Sérgio Avelleda, na entrega da estação Tamanduateí da Linha 2-Verde do Metrô, junto comigo (Diego Silva) e o amigo Luis Fernando da Silva
Fonte: Revista Ferroviária

As seis entidades representativas do transporte metroferroviário – ADTrem, Simefre, ANTP,  Aeamesp, Abifer e ANPtrilhos, além da UIC América Latina – divulgaram ontem nota de solidariedade ao presidente do Metrô de São Paulo, Sérgio Avelleda, afastado do cargo por decisão judicial. A nota afirma que o programa de investimento do governo de São Paulo em transporte ferroviário urbano “não terá os desdobramentos  necessários sem o apoio forte dos metroviários”, e que Avelleda “com sua competência e comportamento ético, qualifica a figura do metroferroviário paulista”.
A decisão foi tomada pela juíza Simone Casoretti, no último dia 18, fundada em denúncia do Ministério Público de São Paulo, por sua vez baseada em reportagem da Folha de S. Paulo, revelando acerto prévio de empreiteiras  na licitação da Linha 5-Lilás do Metrô. A licitação foi feita pelo antecessor de Sérgio Avelleda, Jorge Fagalli, em setembro de 2010.
As empreiteiras denunciadas  - e que figuram como co-réus na mesma sentença - são todas as grandes construtoras brasileiras que participam de obras deste tipo no Brasil: Galvão Engenharia; Serveng-Civilsan; Andrade Gutierrez; Camargo Corrêa; Mendes Junior; Heleno Fonseca; Triunfo Iesa; Carioca Christiani Nielsen; Cetenco; Norberto Odebrecht; Queiroz Gavão; OAS; CR Almeida e Consben. Dificilmente uma linha de metrô seria construída sem a sua presença.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Seguidores