terça-feira, 25 de outubro de 2011

Mesmo com expansão, ViaQuatro permanecerá por 32 anos

Trem da Linha 4-Amarela no pátio da Vila Sônia
Por Diego Silva

Segundo informações do próprio Metrô, a ViaQuatro pretende levar os trens da Linha 4-Amarela mais longe, nos dois sentidos: em vez de terminar na Luz, a linha deverá ter seu final no Pari, e na outra ponta, passará Vila Sônia e alcançará Taboão da Serra.
Mas após questionar o Metrô se isso não seria uma estratégia de aumentar a concessão, a empresa nos explicou em maiores detalhes: a lei das PPP (Parcerias Público Privadas) no Brasil é clara, no âmbito de que qualquer parceria desse porte não ultrapasse 32 anos. No caso da ViaQuatro, concessionária que opera e constrói a Linha 4-Amarela do Metrô de São Paulo, o prazo servirá para toda a operação e exploração da linha, por mais longe que a empresa desejar chegar.
Até 2013, a ViaQuatro irá adquirir mais 14 trens para a Linha 4-Amarela (para a segunda fase de operação). Curiosidade à parte: a vida útil dos trens é de exatamente 32 anos, justamente quando termina o prazo de concessão da empresa do Grupo CCR.
A chegada à estação Luz fez com que a demanda aumentasse de maneira astronômica, pois do centro até a região da Av. Paulista, se gastava praticamente uma hora. Com a Linha 4, gasta-se cerca de 10 minutos apenas. Até 2014, a Linha 4 deverá operar por completo, num trecho de 12,8 km, ligando a Luz até Vila Sônia. Nesse meio tempo, saberemos se as expansões até Pari e Taboão da Serra foram aprovadas ou não.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Seguidores