sábado, 17 de setembro de 2011

Agora, ir da Paulista ao Centro leva apenas 3 minutos!

Plataforma da Estação Luz - Linha 4-Amarela
Fonte: Revista Ferroviária / O Estado de São Paulo

O trajeto do paulistano até o centro de São Paulo ficou mais rápido com a inauguração de duas estações da Linha 4-Amarela, República e Luz. Agora, a viagem da Avenida Paulista até a Praça da República é direta e dura 3 minutos - antes, com duas baldeações, levava quase meia hora. Mas as duas paradas só funcionam das 10h às 15h. A promessa do Metrô é de que o ramal passe a funcionar em período integral em no máximo 15 dias.
Quando as estações estiverem em pleno funcionamento, o Metrô garante que vai tirar 160 mil passageiros por dia da superlotada Estação Sé (cruzamento das Linhas 1-Azul e 3-Vermelha) e mais 59,6 mil da Estação Paraíso (das Linhas 1-Azul e 2-Verde). A explicação é que esse fluxo de pessoas será redistribuído ao longo do sistema.
Por outro lado, o governo também prevê uma demanda reprimida de pessoas que vão começar a usar o metrô a partir da expansão da Linha 4-Amarela. Só a Estação República, por onde passam 63 mil passageiros por dia, ganhou mais 37 mil usuários desde ontem. Com as Linhas 1 e 4, a Estação Luz agora transporta 132 mil pessoas diariamente, um aumento de 4% no movimento.
Para o presidente do Metrô, Sérgio Avelleda, o tamanho da nova Estação República já mostra que a previsão é receber mais gente. "Claro que vai haver um aumento de passageiros, a estação é grande para receber esse fluxo."

Migração. 
A estimativa da Secretaria de Transportes Metropolitanos é que a Linha 4-Amarela também seja uma alternativa ao corredor de ônibus da Avenida Rebouças. Segundo o secretário Jurandir Fernandes, pelo menos 25 mil usuários de ônibus dessa área - que se prolonga pelo corredor da Rua da Consolação - podem migrar para o metrô. "É só ver como está a Rebouças hoje e como era bem mais congestionada há seis meses", disse o secretário, referindo-se à migração para as estações já em funcionamento da Linha 4-Amarela.
Há, ainda, as pessoas que vão deixar o carro para andar de metrô - segundo o governador Geraldo Alckmin (PSDB), é "bom que as pessoas peguem o metrô" mesmo que tenham de abdicar do conforto do carro. "No metrô não tem congestionamento, não tem atraso. As pessoas vão preferir ir mais apertadas, mas chegar em casa mais cedo."
Ainda segundo Alckmin, outro fator que pode levar mais gente ao metrô é a economia. "As pessoas perguntam da superlotação do metrô, e ela é uma realidade. Mas é porque é mais barato. Quem faz a integração do metrô ou trem com o ônibus gasta R$ 4,50 no Bilhete Único. Já a integração entre os trens e o metrô custa R$ 2,90. É uma economia grande no mês."

Novo trajeto. 
Mesmo com horário reduzido, a Linha 4-Amarela já foi a nova opção de caminho para a estudante Maria Carolina Lima, de 21 anos, que mora em Pinheiros, e faz curso pré-vestibular no centro. "Minha aula é mais perto da Estação Anhangabaú, mas agora vou preferir descer na República e ir andando."
A dona de casa Odete Santos, de 49 anos, veio de mais longe: pegou o trem da Linha 9-Esmeralda em Osasco, trocou pelo metrô na Estação Pinheiros e foi até a Luz. "Sempre venho fazer compras e agora ficou bem mais prático e barato."

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Seguidores