terça-feira, 7 de junho de 2011

Presidente do Metrô visita Paraisópolis e apresenta Linha 17-Ouro

Fonte: Metrô

Chegar à Praça da Sé em 36 minutos ou ao Hospital das Clínicas em apenas 20 minutos. Atualmente, praticar tais marcas para realizar esses dois trajetos é missão impossível para moradores de Paraisópolis, mas, em breve, com a entrada em operação da Linha 17-Ouro do Metrô, estas e muitas outras novidades se tornarão realidade para quem vive naquela comunidade.
Para revelar todas as vantagens que a Linha 17-Ouro irá proporcionar, o presidente do Metrô, Sérgio Avelleda, visitou novamente Paraisópolis no último final de semana. Na sexta-feira e sábado últimos, os moradores que compareceram ao CEU Paraisópolis e à EE Governador Miguel Arraes puderam conferir em detalhe o projeto da obra.
Durante as reuniões, Avelleda apresentou o traçado da nova linha, falou sobre as características do sistema monotrilho, ouviu comentários de moradores e respondeu a diversas perguntas. O presidente do Metrô salientou que é preciso desmistificar o sistema de monotrilho. “Tudo que é novo gera dúvidas, mas esse sistema atenderá adequadamente a demanda prevista e terá a mesma qualidade de serviço de metrô convencional, com baixa emissão de poluentes e ruídos, excelente desempenho operacional, confiabilidade e regularidade”, salientou.
Sérgio Avelleda também fez questão de esclarecer que nenhuma desapropriação terá que ser feita na comunidade em razão das obras da Linha 17 e que o risco de impacto nas moradias é mínimo, porque não haverá escavação nenhuma para a construção da linha."Nesta região, não serão necessárias desapropriações para a execução desta obra. O traçado da linha acompanhará o leito da Avenida Perimetral, projeto que está sendo executado pela Prefeitura. Portanto, todas as desapropriações necessárias acontecerão em função da construção da avenida. Se não construíssemos o metrô por aqui, elas ocorreriam da mesma maneira", explicou.
Para Valdemir Marcondes Luz, da União em Defesa da Moradia de Paraisópolis, a iniciativa do Metrô em apresentar e discutir o projeto com a comunidade é louvável e não deixará dúvidas sobre a importância dessa obra. Para ele, a construção da linha irá revolucionar o transporte público na região. “Temos que defender este projeto com todas as nossas energias, porque ele trará inúmeros benefícios para todos os moradores da nossa região”, ressaltou.
No total, a Linha 17-Ouro terá 19 estações, sendo quatro com integração ao sistema metroferroviário. Serão implantados 17,9 quilômetros de vias operacionais e outros 6,8 quilômetros de vias de estacionamento, manobra e manutenção.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Seguidores